Segunda-feira, 28 de Março de 2011

o teu rasto

não sabes a tristeza,
esta tristeza que trago
por tu apenas só leres
e ainda não teres comentado.

contarei em verso,
rimado ou talvez não,
o que vai no fundo
deste nobre coração.

algumas vezes não compreenderás
o poema, a rima, o verso.
não irá ser sempre assim
pois só apenas escrevo
o que vai dentro de mim.

tu que me visitas
demora o tempo que quiseres,
não sou poeta,
não sou astro,
quero e pretendo apenas
que deixes o teu rasto.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
2 comentários:
De MIGUXA a 28 de Março de 2011 às 21:10
Olá Carlos,

Dizes não ser poeta
Mas tens em ti o talento
De quem escreve o que sente
E se isso não é poesia
então desculpa, desconhecia...

Tenho passado por aqui,
Desculpa se não comento,
Tem tudo a ver comigo
Nada com o teu talento

Beijo
Margarida
De Dragonsky a 28 de Março de 2011 às 22:14
ola amigo, sim eu apareço
poeta que a mim diz tudo
amigo olha que comento
sigo e ate consigo ler
tenho-te muito respeito
serenos versos leio

Comentar post

sentimentos sentidos

o autor

arquivos

Maio 2015

Fevereiro 2014

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011