Quinta-feira, 30 de Junho de 2011

na natureza e na vida

na natureza e na vida
quase tudo se transforma,
e para (tentar) te esquecer
encontrei esta forma.

nesta casa fui feliz
e não a queria deixar
mas como não voltas
quero e tive que mudar.

quero sair da cidade
e nova casa procurei,
vou viver para a aldeia
pois novo amor encontrei.

ouvir o rouxinol pela manhã,
sentir o cheiro da natureza,
sei que ainda vou ser feliz,
essa é a minha certeza.

não te vou dizer adeus
porque nunca te esquecerei,
vou lembrar com carinho
porque muito te amei.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Terça-feira, 28 de Junho de 2011

lua dos meus sonhos

ó lua lua que és tão linda,
tu, que me viste fazer amor,
diz-me lá lua querida
porque perdi meu amor.

ó lua lua vai-te deitar
junto da minha amada,
diz-lhe baixinho por mim
que sem ela não sou nada


ó lua lua da minha vida,
tu que me viste nascer,
faz com que a esqueça
e que deixe de sofrer.

ó lua lua dos meus sonhos
porque continuo a sofrer,
vai dizer ao meu amor
que sem ela não sei viver.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Sábado, 25 de Junho de 2011

recordar é viver

se nos magoa a lembrança
não é caso para morrer,
enquanto há esperança
vale a pena reviver.

vale a pena reviver,
há tanta vida a sonhar,
em cada ilusão perdida,
vale a pena recordar.

vale a pena recordar,
que recordar é viver,
vale a pena não parar
porque parar é morrer.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Sexta-feira, 24 de Junho de 2011

é paixão, é amor

juntei tudo o que dissemos,
quando estávamos enamorados
e escrevi estes versos que
agora são publicados.

uni tua escrita à minha
para acalmar minha dor
o que ainda sinto por ti,
posso dizer: é paixão, é amor.

pedi ajuda de deus
e a todos os anjos do céu
o meu sonho era levar-te
ao altar vestida de véu.


não concretizei meu sonho
sem motivo tu me abandonou,
e todas as luas choraram
mesmo assim tu com outro casou.

quero apagar este pesadelo,
cicatrizar todo o passado,
o meu sonho eras tu
só que não estás (mais) a meu lado.

escrito por carlos henriques às 21:00

link do post | comentar | ver comentários (1)
Terça-feira, 21 de Junho de 2011

assim ninguém sofreria!

queria tanto falar-te do mar,
da lua e das estrelas do céu,
contar histórias de encantar
e dizer baixinho que sou teu!

mas o mar, agitou-se sem rumo,
a lua, virou-me as costas
sobraram as estrelas do céu
mas tu fechaste as portas!

queria repetir tudo o que sabes
das promessas feitas ao luar,
saltar de estrela em estrela
e na tua deliciosa boca mergulhar!

bebia tuas doces palavras
e ao destino pediria,
que não se esqueça de nós
e assim ninguém sofreria!

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

meu dia-a-dia

caminhando pelas ruas
da minha linda cidade,
lembrando coisas tuas
quando havia felicidade.

ao descer a velha avenida,
na florista da esquina,
lembro-me de te oferecer
a flor da tua estima.

plena de felicidade ficavas
e me beijavas logo ali,
outro e mais outro beijo
avenida abaixo recebi.

como era feliz nesse tempo,
recordo com nostalgia,
hoje vivo quase em solidão,
assim é meu dia-a-dia.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Sexta-feira, 17 de Junho de 2011

teu coração

sinto que é chegada a hora
que dentro de momentos chegarei ao fim.
quero que tenhas a lembrança
do meu amor por ti e do que fizeste de mim.

partiste e sem anjo fiquei,
minha alma ficou vazia,
agora aos poucos morrerei
por esperar dia após dia.

há uma réstia de esperança,
para minha salvação,
é que regresses para mim
e me dês teu coração.

escrito por carlos henriques às 21:00

link do post | comentar | ver comentários (1)
Quinta-feira, 16 de Junho de 2011

amar ainda não sou capaz

sei que o amor é lindo,
se recordar meu passado,
sei que a amei muito
e por ela fui amado.

sei que já está casada
por isso esta minha dor,
se amar assim é pecado
então quero ser pecador.

se amar assim é loucura
digam lá o que quiser,
mas que culpa tenho eu
de só amar esta mulher.

perdi-me num labirinto
e caí no fundo de um poço,
quem (é que) me tira daqui,
não tenho forças, não posso.

posso até parecer maluco
podem até de doido me chamar,
a mim pouco me importa
e por isso “tou-me a baldar”.

fico triste ao escrever isto,
no amor há coisas boas e más
e apesar disto ser passado,
voltar a amar ainda não sou capaz.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Terça-feira, 14 de Junho de 2011

definições minhas

distancia é…separação
desgosto é…desilusão

fado é…destino
hipocrisia é…algo que abomino

natureza é…beleza
querer-te é… uma certeza

amor é…amar-te
saudade é…saber que existes e desejar-te

luar é…quase escuridão
teu olhar é…a minha perdição

viver é…um frenesim
morrer é…o fim

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Sexta-feira, 10 de Junho de 2011

com este é o cinquenta

já escrevi alguns poemas
com este é o cinquenta,
deixar de ama-la, não posso
desculpem lá a insistência.

não são as bodas do blog
nem coisa que se pareça,
escrevo apenas por amor
espero que ninguém esqueça.

não queria escrever (só) da dor,
da que me vai no coração,
queria também voltar amar
e outra vez sentir paixão.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
sentimentos sentidos

o autor

arquivos

Maio 2015

Fevereiro 2014

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011