Quarta-feira, 30 de Março de 2011

preso nas palavras

aprendi que falar e ouvir
é ainda mais impressionante
e dizer tudo na hora certa
pode ser muito importante.

as palavras que ouvi
ainda vivem dentro de mim
e aqui vão permanecer
sem rumo, sem porto, até ao fim.

numa batalha de palavras
uma vai sempre destinada
para me ferir e atingir
só que já não me dizem nada.

fiquei preso nas palavras
não digo para onde quero ir
dentro deste espaço vazio
já não tenho para onde fugir.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Terça-feira, 29 de Março de 2011

4 anos

faz hoje 4 anos desde que te foste da minha vida.
tenho-me escondido nas minhas recordações e nas minhas memórias.
quero que saibas que sem ti ainda não sei ser feliz.
quero que saibas que sem ti ainda não sei sorrir.
quero que saibas que sem ti custa-me sobreviver...
eu sei que parece uma estupidez, mas que queres se eu nunca tive mulher como tu.
ninguém se compara a ti…

o tempo passa… mas ainda tenho guardado a rosa amarela para ti...

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar | ver comentários (1)
Segunda-feira, 28 de Março de 2011

o teu rasto

não sabes a tristeza,
esta tristeza que trago
por tu apenas só leres
e ainda não teres comentado.

contarei em verso,
rimado ou talvez não,
o que vai no fundo
deste nobre coração.

algumas vezes não compreenderás
o poema, a rima, o verso.
não irá ser sempre assim
pois só apenas escrevo
o que vai dentro de mim.

tu que me visitas
demora o tempo que quiseres,
não sou poeta,
não sou astro,
quero e pretendo apenas
que deixes o teu rasto.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar | ver comentários (2)
Sábado, 26 de Março de 2011

palavras soltas

estas são palavras soltas
ainda bem vivas, dentro de mim,
que por a amar tanto,
nunca mais vão ter fim.

foram tempos de felicidade,
e como era maravilhoso.
dos abraços e beijos
ao som do rui veloso.

recusou o meu amor
e o meu mundo esmoreceu,
na alma, o travo amargo,
mas meu sentimento não morreu.

com meus sentimentos abalados,
lembro como éramos felizes,
é esse tempo que recordo,
para sarar muitas cicatrizes.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Quinta-feira, 24 de Março de 2011

ser poeta

triste sina ser poeta
triste fado viver diferente,
é viver num mundo imaginado
e estar sozinho rodeado de muita gente.

na mão do poeta está a alma
e as ideias nas pontas dos dedos
transcrever para a folha lisa e calma
a sua dor, o seu receio, os seus medos.

triste sina ser poeta
por companhia ter tormentos
e no papel encontrar a paz
de uma vida preenchida do nada,
plena de sofrimentos.

quisera eu ser poeta,
não ter por sina este viver,
viver no mundo real
mas viver... viver... viver...

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Terça-feira, 22 de Março de 2011

quis deus que fosse assim

já não sei se te amo,
já não sei se te quero,
já não sei se te desejo,
só sei que me desespero
por viver nesta incerteza,
nesta espécie de castigo,
por ter o que não quero
e querer o que não consigo.

se sonho contigo entristeço,
se não sonho desvaneço,
se te tenho em meus braços disfarço,
se me foges dos braços… amordaço.

e sei que te amo
que sempre te amei
e sei que te quero
que sempre te quererei
e sei que te desejo
como sempre te desejei.

quis deus que fosse assim,
ter-te agora longe de mim
para desta forma dar valor
ao que é sofrer por amor.

e sei que te amo
mas não sei se te quero
sei que te desejo
de um desejar bruto e fero.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Segunda-feira, 21 de Março de 2011

dizem que a poesia

dizem que a poesia faz milagres
se for escrita com paixão
e nestes versos que escrevo
entrego [te] minha alma e coração.

ensinaste-me a gostar
e... poesia declamei,
todos os teus versos li
e no final… [até] chorei.

hoje choro com saudade,
do quanto nos amávamos,
a poesia não fez milagres
pois [nós] estamos separados.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Domingo, 20 de Março de 2011

hoje começa a primavera

agora que o inverno terminou,
vou dar saltos de alegria,
hoje começa a primavera
amanhã é dia da poesia.
 
ser poeta é uma triste sina,
é escrever com todos os sentidos,
dizer o que nos vai na alma
mesmo quando estamos deprimidos.

amanhã é dia da poesia
e poeta é quem quer,
basta falar com a alma
e saber ouvi-la responder.

escrevo poemas simples
como o poeta popular,
é o que vai dentro de mim
é a minha alma a falar.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
Sexta-feira, 18 de Março de 2011

o prazer de te abraçar

hoje comecei a sonhar,
no belo que seria se tu e eu
algum dia nos pudéssemos encontrar.
mesmo te conhecendo
desejo ver a doçura do teu olhar,
sentir-te perto de mim e
experimentar a força do teu abraçar.

depois... quando o brilho dos teus olhos,
tocar no fundo do meu olhar...
que irá acontecer?
não sei, difícil imaginar!
e com todo este mistério,
então nada me pode parar.
eu irei da lua ao sol
do sol aos confins do mar,
para ter um simples prazer,
o prazer de te abraçar.

escrito por carlos henriques às 22:00

link do post | comentar
Quarta-feira, 16 de Março de 2011

sorrir de nostalgia

aonde moras sorriso?
às vezes não sei de ti,
às vezes dói-me o juízo,
a pensar que te perdi.

meu sorriso verdadeiro,
minha alma quer-te ver,
anda ser o mensageiro
do que tenho para te dizer.

quero minha voz contigo
o meu coração também,
quero sorrir quando digo
o que minha alma tem.

já sorri com emoção,
ja sorri com alegria,
hoje sinto o coração
a sorrir de nostalgia.

escrito por carlos henriques às 09:00

link do post | comentar
sentimentos sentidos

o autor

arquivos

Maio 2015

Fevereiro 2014

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011